Posts Tagged ‘disco

30
abr
10

Plastic Beach não acabou

Damon Albarn parece ter produzido material demais para caber em um disco só. “Gravei uma enorme quantidade de músicas para este disco, cerca de 80 fragmentos”, é o que Albarn disse à Spinner.

Muitos artistas deixam coisas de fora na hora de fechar o disco, mas convenhamos que 80 é mais que o comum, e sempre se espera boas coisas de Albarn, nem que seja só para se decepcionar, ou criticar se não vier.

A idéia é lançarem ainda uma parte 2 e 3 para o Plastic Beach, se tiverem “motivação” (e fôlego) para traabalhar na finalização, porque materia não falta. “Realmente há mais material, que esperamos que veja a luz do dia em algum momento.

Mas isso não é para já, Albarn e seus amigos virtuais ainda vão promover a “parte 1” até 2011, ele e Hewlett (que fez os personagens do Gorillaz) ainda estão criando uma ópera-rock com o quadrinista Alan Moore. A obra será sobre o alquimosta inglês John Dee, conselheiro da rainha Elizabeth I.

via Rolling Stone Brasil

Anúncios
03
fev
10

videon – Splitting the Atom, Massive Attack

É este o novo vídeo dos ingleses:

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Para aumentar a espectativa para o novo disco, o Massive Attack, que não lança álbum desde 2003, soltou o vídeo de “Splitting The Atom”, faixa-título do EP lançado em 2009. O vídeo é uma cena futurista do caos e nos faz viajar como se alguém tivesse dado o pause no meio da destruição até descobrirmos quem causou toda essa bagunça.

O EP pode ser entendido como o primeiro single de Heligoland, disco a ser lançado em 8 de fevereiro na Europa, um dia depois nos EUA. A capa e a tracklist de Heligoland, que terá participações de Damon Albarn (Blur, Gorillaz), Adrian Utley (Portishead), e Tunde Adebimpe (TV on the Radio)  já foram divulgadas:

1 – Pray for Rain [ft.Tunde Adebimpe]
2 – Babel [ft. Martina Topley-Bird]
3 – Splitting The Atom [ft. Robert del Naja, Grant Marshall, and Horace Andy]
4 – Girl I Love You [ft. Horace Andy]
5 – Psyche [ft. Martina Topley-Bird]
6 – Flat of the Blade [ft. Guy Garvey]
7 – Paradise Circus [ft. Hope Sandoval]
8 – Rush Minute [ft. Robert del Naja]
9 – Saturday Come Slow [ft. Damon Albarn]
10 – Atlas Air [ft. Robert del Naja]

02
maio
09

About the Old Folks

Esta semana saiu o novo disco do Bob Dylan, ícone do Folk mundial. Eu, que não sou o cara que mais conhece a obra do grande Bob Dylan, resolvi contar minhas impressões sobre “Together Trough Life”.

Digo “grande Bob Dylan” por que mesmo não conhecendo muito sua obra reconheço seu valor e sempre fui assombrado por sua imagem, sempore leio matérias sobre Bob Dylan, por algum motivo desconhecido, vejo seu nome e foto e leio. Até que no começo deste ano baixei a discografia inteira, e infelizmente não ouvi inteira.bobdylan

Mas, o novo disco eu já ouvi três vezes e não me canso. A instrumentalidade e a musicalidade estão nele, as canções também. Acho um bom disco para se ouvir sozinho, em qualquer lugar mas sozinho. O Blues e o Folk também estarão lá.

Neste disco, a voz suja de Dylan é acompanhada por violão, piano, órgão, acordeon e baixo. A guitarra também veio só que bem sutil, ganha destaque mesmo a partir da metade do disco. O bom e velho Rock n’ Roll veio para “Jolene”.

No geral, vejo Together Trough Life como uma obra de raízes. A sonoridade de todas as músicas versa sobre as raízes do Folk, do Blues e conclusivamente do Rock. É a experiência posta à sua prova e as canções de um Bob Dylan “qualquer”.

Destaque para a “Life is Hard”, que foi a que eu mais gostei logo de primeira. O que eu não sabia é que ela, a segunda faixa do disco, foi o primeiro passo até que este disco chegasse. “Life is Hard” foi composta para o filme Piaf –  Um Hino Ao Amor, e impulsionou produção de um novo disco.

É bom saber que ele não deixou a  peteca cair. Despretensão minha? Pretensão dele: o disco acaba com uma faixa chamada “It’s All Good” e começa dizendo:

Talk about me babe, if you must.
Throw out the dirt; pile on the dust.
I’d do the same thing if I could
You know what they say? They say it’s all good.
All good.
It’s all good.

Quer uma prévia? Assita o primeiro vídeo do novo disco. A música se chama “Beyond Here Lies Nothin'” e o vídeo está na barra lateral no widget de vídeos e na minha página do vodpod.

Posts Relacionados

(Des)esperados vídeos

Abril para a música

Covers de primeira!

Desolation Row – Bob Dylan por My Chemical Romance

18
mar
09

Peter Bjorn and John – Este é um ano soturno

Sai o disco Living Thing. Para um dia nublado na savana em seu fim de tarde.

Logo no começo o anúncio de um disco carregado na percurssão, no ritmo e em boas batidas e, como não poderia deixar de ser, do eletrônico.
O refrão que se repete na faixa de abertura “I feel it. Can You feel it? There is something in the air”.

O disco está mais grave, a segunda faixa lembra o sucesso “Young Folks”, com os assobios e violões trocados por arranjos em piano e melodias eletrônicas.

A banda está mais sombria, a música está bem limpa. Just the Past é basicamente batida e baixo, e alguns efeitos de sintetizadores aleatórios.Um dos pontos altos, sem demagogia é ouvir “nothing to worry about”: com refrão que pega acompanhado por um coral de crianças sintéticas, num ritmo um pouco mais acelerado, a batida não te deixa parado.

Mas eles não esquecem do bom e velho rock, acompanhando a tendência de ótima produção que valoriza as notas de todos os instrumentos com várias camadas. É assim com “I’m Losing my mind”.

Mesmo grave, é um disco divertido. Apenas uma música passa de 5 minutos de duração, é Just the Past(5:11). Mas algumas merecem remixes para ir às pistas como “Living Thing” e “Blue Period Picasso” que de qualquer forma tem cara de canções-hinos.

“I Want You!”mostra quanto sutil e ambiciosos eles podem ser.

De resto não há muito o que dizer, após sete faixas não teremos mais surpresas, os elementos se repetem, fazendo no cd uma coisa bem íntegra.E fazendo repensar os rótulos que resumem Peter Bjorn & John a rock alternativo, mesmo em um disco de um ritmo tão bem marcado. É um disco meio experimental, meio experiente, utilizando as mesmas fórmulas e conceitos em todas as músicas.

Last Night fecha o disco, incomodando um pouco por ser tão linear, tão soturna, esgotando os ouvintes.

Tracklist:folder
1. The Feeling
2. It Don’t Move Me
3. Just the Past
4. Nothing to Worry About
5. I’m Losing My Mind
6. Living Thing
7. I Want You!
8. Lay It Down
9. Stay This Way
10. Blue Period Picasso
11. 4 out of 5
12. Last Night

13
mar
09

Yeah Yeah Yeahs | “Zero”

E chega a nós o Yeah Yeah Yeahs versão 2009, criando um ciclo banda lança mais um disco após três anos, os trabalhos anteriores foram Show Your Bones(2006) e Fever To Tell(2003). [E o último produto lançado foi o EP Is Is(2007)]

A versão digital de It’s Blitz já pode ser adquirida por download em duas versões(standard e deluxe). Em CD estará disponível para os americanos a partir de 31 de março e mundialmente só em 6 de abril. A compra pode ser feita pelo site da banda, comprando qualquer formato você ganha a versão digital para já ir ouvindo o disco, enquanto espera chegar em casa o CD e/ou vinil. O primeiro single é “Zero” e o vídeo está aqui:

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

more about “Yeah Yeah Yeahs | “Zero”“, posted with vodpod



Principais mensagens

coverblog

escolta alternaniva

Na telha

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

BlogBlogs

Adicionar aos Favoritos BlogBlogs
Yoomp

StatCounter

free hit counters